OPINANDO: De nenhum, mas de todos

Aparentemente, as pessoas estão mais preocupadas em aniquilar a violência que rapta seu dinheiro do que a segurança em si. Da mesma forma a educação. Querem ter estrutura e posses, mas não imaginam que a falta de incentivos financeiro e educacional são tão importantes, ou melhor, mais importantes do que ter a posse de algo. Dinheiro gera dinheiro, mas educação gera educação.

Latifundiários que só pensam em desmatar pra produzir mais. O próprio atual presidente dando a guarda dessa posse a esses empresários, como se a nossa natureza, a Floresta Amazônica fosse nada e o povo que sempre habitou lá fosse nada.

Afinal, Brasil? Qual foi a melhora e a luz no fim do túnel que vocês tanto estavam falando? Era sobre dinheiro? Era sobre parar a corrupção? Era então sobre dinheiro! A falta de segurança não vai ser pacificada com violência. E os nossos bens naturais? Querem vender também? Porque já estão sendo vendidos por uma bagatela!

Há uns meses, no dia em que elegeram o atual presidente, expus minha indignação sobre tudo o que estava acontecendo e toda a violência que estava pra acontecer. O meu ciclo de amizades me apoiou dizendo que também estava muito preocupado com o que estava por vir, enquanto outras pessoas me pediram qual a violência que eu estava acusando sem mesmo estar morando no Brasil e não saber exatamente o que se tratava, ou pior, de precisar me informar mais sobre o assunto.

Sou muito ignorante em muitos assuntos, sim. Não sou uma pessoa estudiosa ao ponto de saber qualquer novidade, muito menos inteligente para saber sobre tudo. Porém, estava e está na cara antes mesmo de acontecer todas essas atrocidades que desde o primeiro dia do ano se deu abertura.

Sobre o que estava tratando nos Stories do meu Instagram foi:

Violência começa em casa sem o suporte da educação. Violência começa a partir do momento em que você não respeita o espaço do outro, seja ela verbal, seja ela física. Violência se começa com palavras, falta de atitudes, falta de relações sociais, preconceitos, julgamentos. Violência exposta boca a fora se tratando de uma “brincadeirinha de nada”. Machismo. Isto é violência!

As pessoas que me pediram sobre essa violência pelo qual eu chorava que era pelo medo de ver muitas pessoas morrendo por ser quem elas são, da maneira que elas nasceram, da onde elas vieram, como foram criadas sem ter culpa, e culturalizadas pelo crime e pela falta de escolhas. “Afinal, quem vai morrer?”. Sim, me perguntaram isso! E eu respondo que já estão morrendo a cada 48 horas uma pessoa trans, a cada 11 segundos uma mulher é estuprada e estamos no ranking mundial de assassinatos, meus caros. Além de se tratar da nossa própria morte, de nos deixarmos sermos violentados nos tratando como máquinas em que agrotóxicos estão tomando conta dos nossos alimentos. Pessoas, animais, a natureza, nossa água, oxigênio. Aonde vamos parar?

É muito fácil dizer que uma parte do país exprime lucros e outra trabalha para isso, enquanto o governo come de todos os lados. NÃO SABEMOS A REALIDADE BRASILEIRA! Do Norte ao Sul, do Leste ao Oeste pouco sabe do que se trata e essa guerra verbal em que escuto de muitos preconceituosos e racistas PRECISA PARAR. É de boa fé e muita preocupação que lamento sobre tudo o que está acontecendo e sabe o que é pior, TUDO isso é englobado por querer muito dinheiro e ter pouca educação.

Não, meus caros, não sou comunista, nem de direita ou esquerda, mas sou uma brasileira que quer ver sua casa melhorar. E sem um povo que faça melhoras, é impossível.

A situação de muitas pessoas com falta de pagamento de salários, desempregadas, enganadas por promessas é ridícula, sim, e eu não sei como posso ajudar nisso e por isso expus minha opinião com algo tão divisor de águas para dizer que o Brasil precisa de educação e qualificação, o que é totalmente oposto da violência e oportunismo. Menos presídios e mais centros de reabilitação, porém, o que fazer se os maiores bandidos estão soltos? 

50539489_792590684419172_9098546534747734016_n

Eu defendo e sempre defenderei o direito dos animais, dos bens naturais e do respeito. Não estou aqui para se tratar de política, nem de quem você votou ou de qual é a sua ideologia, religião e realidade. Sem ofensas, nem violência verbal, quero começar a ser alguém que possa ajudar o meu próximo e esse próximo sou eu. Começo por mim. Você? Pode começar por você?

Se você se importa, leia mais sobre o que anda acontecendo com a realidade das nossas situações e que ultimamente vem me inspirando a ser uma pessoa melhor a cada click.

https://umagotanooceano.org/

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s