NÃO VENHA PARA A IRLANDA SE

// Conforme venho passado por algumas e outras experiências, mesmo achando que estava preparada para encarar um novo país, uma cidade muito maior do que a minha em uma sociedade muito diferente, não, nada é fácil, mas também não é difícil, SE…

 

  1. APTIDÃO

A necessidade de estar apto a qualquer situação. É realmente importante estar de “cabeça aberta” para encarar diversos engajamentos que virão, sejam eles no trabalho, na escola, na rotina, na convivência e diversos outros fatores que juntando aqui são incabíveis por cada um ter uma forma de pensar, agir e sentir. Haverão oportunidades únicas que deverão ser vividas, mas haverão diversas outras que deverão ser adquiridas por necessidade e com isso e principalmente nesta parte é que entra a disposição para enfrentar toda essa nova mudança.

Nunca se esqueça que foi escolha sua vivenciar toda essa mudança seja ela por um mês, três meses, oito meses ou mais. Os cidadãos não têm culpa, a cidade não tem culpa, o país não tem culpa e não é você que vai chegar aqui para ficar temporário ou não, que vai achar que tudo vai melhorar. Não crie expectativas que te deixarão sonhando antes mesmo de viver seu sonho de viver por algum tempo em outro lugar que não seja o qual esteja habituado.

Aptidão pelo fato de se você não conseguir, saber que conseguirá lidar com isso. Por achar que tudo dará certo, como planejado e chegar aqui, ser o oposto, mas saber lidar com tudo isso. No final, é fundamental ter aptidão. Você será apto para essa mudança?

Não estou aqui perdendo meu tempo para fazer você desistir do seu intercâmbio, pelo contrário, estou aqui para dizer o quão necessário é saber que será necessário passar por situações que talvez nem eu e nem você saberemos, mas ter a maturidade de encarar e agradecer por tudo o que será vivido.

Ouvia muito as pessoas dizerem que aqui em Dublin chove muito e que o tempo é simplesmente louco, que é muito frio. E entendo completamente, principalmente por quem vêm de um estado que sempre teve muito sol e calor o quão difícil se adaptar deve ser no início. Mas se tiver que mudar seu estilo de vida por conta disso, nem venha, porque culpar o tempo não vai fazer de você uma pessoa melhor e nem comparar seu habitat natural vai fazer desse lugar pior. Não compare, apenas diga como você vivia e não diga que seu país ou sua cultura é melhor do que a outra, é a maior falta de educação e respeito para com o próximo. Você muda, tudo muda. Seja um ser humano civilizado, por favor. E quem vos falais disso sou eu, por quem já passou vergonha ouvindo outros brasileiros falando que Brasil é melhor para uma professora irlandesa, pelo qual respondeu sobre ser falta de educação e por quem venho lembrado sempre quando estou com raiva de estar frio, chuvoso e da minha vitamina D estar baixa. Pense, mas não fale! Se coloque no lugar do outro, por mais que você saiba a situação do Brasil, não gostaria de ouvir dizerem que ele é uma bosta por tais motivos.

Ouvia e continuo ouvindo sobre ter que lidar com a sua própria nacionalidade, no caso, com brasileiros. Sério, se tem algo que me irrita é isso. É um próprio brasileiro “renegar” a nacionalidade. Não vamos negar que o “jeitinho brasileiro de ser” é que estraga muitas coisas e que a falta de confiança muitas vezes é maior do que com outras nacionalidades. Mas não se esqueçam que muitos estarão no mesmo barco ou já estiveram e sabem que não é nada fácil, principalmente se relatando em trabalhar, mas por favor, não venha dizendo que não vai andar com brasileiro, porque aqui em Dublin é basicamente nulo, no início então, é brasileiro que vai te estender a mão, meu querido. E é exatamente ali que você irá parar de pensar sobre um Brasil corrupto ou com muitas ilegalidades, porque é o que fazemos, julgamos, massacramos as palavras e nos damos com a cara na parede porque julgamos todos os brasileiros, por conta de alguns míseros.

Porém, como sempre, cuide com quem você andar, siga as suas metas e prioridades à risca, nada de se influenciar por gente que não quer estudar só para poder fazer várzea ou que se mete com coisa que não se deve. Seus princípios acima de todos. A culpa não é sua por confiar no caráter dos outros, a falta de caráter é o problema. É sério, o tombo aqui é muito maior. Acredite em mim.

Você irá criar laços no intercâmbio e por isso a saudade e a atenção pelos seus familiares e amigos aumentará. Talvez não sobre tempo para ficar conversando muito com as pessoas queridas porque as responsabilidades chamam, mas o seu carinho por todos irá transbordar. E os laços daqui se eternizarão, principalmente porque conviver nas dificuldades é muito mais complexo. Estar se conhecendo enquanto você conhece outras pessoas é único na vida de qualquer um, portanto, aproveite os ensinamentos, culturas e respeite, mesmo se precisar calar e se segurar para não jogar tudo para o alto, o espaço de cada um.

Se criou aptidão e se acha que tem de sobra para encarar esses fatores que eu mencionei, é ali que você irá aprender realmente o real significado dessa palavra. A gente só acha que sabe, mas vem pra cá, vamos continuar porque tudo o que venho escrevendo é de alguém que achava que sabia 0,01% dela na teoria, mas na prática é que o bicho pega. Todos deveríamos ter a oportunidade de intercambiar, pelo simples motivo de saber qual é o seu espaço no mundo e saber lidar com o espaço do outro, respeitando mais ainda do que o seu.

       2. PRIORIDADE

Sua prioridade é se sustentar, viajar ou estudar? Ou tudo isso junto? Coloque sempre em vista as suas principais prioridades porque serão delas que você irá precisar focar em se adequar, para claro, concretizá-las. Um passo de cada vez porque são poucos os que podem viajar e usufruir de tudo isso sem a preocupação de precisar de dinheiro. Crie metas e vai se ajeitando, viva um dia de cada vez, mesmo ansiando pelo amanhã.

       3. EMPATIA

Se coloque no lugar do outro sempre, porque tudo o que você fará voltará para você e esta é minha crença. Só se colocando no lugar do outro e saber que não há lado certo ou errado, aprenderá diversificar sua mente com outros sentimentos.

Achar que sempre tem a razão porque o seu flatmate [pessoa que compartilha a mesma casa] nunca ter lavado a louça, não sabe da educação dele e aí adentramos em uma situação muito delicada por se tratar da vida passada desse indivíduo. Mas a situação de agora é a louça, foco na louça, ok? Se esse indivíduo nunca lavou a louça porque na casa dele havia empregadas ou a mãe é que lavava? Não é você que vai fazer um marmanjo aprender, mas é você que aprenderá a ter a santa paciência em ir, pedir, avisar que a louça dele precisa ser lavada por ele e que é uma regra da casa. Conversar. Caso a pessoa não entre em sintonia, a maioria decide o que fazer, pois o mundo atual é mais democrático, não é mesmo? Na teoria é muito fácil, eu sei muito bem disso, porém, falar uma vez, falar duas vezes ou mais e nada resolver, mostre. É o seu amadurecimento que está em jogo, não se esqueça que você se colocou a total disposição por passar por esse “simples” obstáculo. Conversar é um aprendizado gigantesco porque requer saber que palavras usar. Vai com fé.

Ser empático não quer dizer aceitar tudo o que a outra pessoa faz, mas se colocar no lugar dessa e pensar o que você sentiria ou faria se estivesse no lugar dela, porém, não quer dizer que irá ter empatia por todos. É humano ser assim, não me pede porquê. Mas tente compreender os sentimentos e emoções alheias, o que pode ser fácil pra você pode ser muito difícil para o outro e vice-versa.

      4. PACIÊNCIA E FOCO

Alguém tem uma dose de cada pra mim aí, por favor? Acredito que é o maior obstáculo nessa nova fase porque tudo o que é novo brilha e pode desfocar, enquanto tudo o que te traz experiência te faz mais paciente. E muitas vezes temos algo novo e não temos experiência e isso pode assustar um pouco.

Quando chegar a essa novidade, que é algo incrível e mágico, deixe as coisas irem com o seu tempo, tenha paciência com os resultados. Tudo se ajeita!

5. AMADURECIMENTO

Esse é o maior e melhor resultado de todos. Cada dia é um dia para aprender mais, seja escutando, seja convivendo, seja batalhando pelos seus objetivos. Aqui e em qualquer lugar, acredito muito que o amadurecimento é a maior força que um ser humano pode carregar. Além do amadurecimento, a sabedoria vem de brinde.

Ama seu crescimento, que muitas vezes vem pela dor e não pelo amor, porém, crie laços com os dois, eles estão aí para nos ajudar a lutar todos os dias.

Não venha para a Irlanda ou não vá para nenhum outro país se você não sentir segurança na sua escolha, pense, repense e saiba primeiramente dos seus objetivos e princípios. Se pergunte e se a resposta for positiva, se jogue e viva, um mundo te espera! Pesquise e pesquise novamente. O resto, deixa vir que o que é seu, já está guardado.

5 comentários em “NÃO VENHA PARA A IRLANDA SE

  1. Maravilhoso Pami! ♥ Muito legal estar acompanhado teus aprendizados por aqui… É um aprendizado muito válido mesmo… Eu não cheguei a morar fora, mas já senti um gostinho disso quando estive na Itália, a adaptação, ou como você colocou “aptidão” e a empatia, são os fatores mais importantes, além do respeito à cultura alheia e às diferenças…
    Que a tua experiência te traga cada vez mais conteúdo pra escrita e pra vida, um suuuuuuper beijo!
    Feliz 2018 ❤

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s